O que aprendi sobre Blogs: a jornada do Neurônio 2.0

Nesta série de artigos intitulada como “O que aprendi sobre Blogs“, contarei um pouco sobre minha trajetória na Blogosfera. Mas, o objetivo não é simplesmente contar a história do meu blog, e sim compartilhar com você as minhas experiências positivas e negativas de vários momentos em meus projetos web. Minha preocupação foi pontuar meus acertos que resultaram em algumas conquistas e, principalmente, os meus erros que me fizeram aprender muito sobre a difícil “arte” de blogar.

Este artigo foi extraído de um capítulo do meu livro “Diário de um Blogueiro – o que aprendi e conquistei com os blogs”, publicado pela editora Porto de Ideias. Caso tenha interesse em conhecer mais sobre este trabalho, é possível clicar aqui para encontrar mais informação sobre ele, como também adquiri-lo através do PagSeguro.

O que aprendi sobre Blogs

 

O “nascimento” do Neurônio 2.0

Meu primeiro blog, o Neurônio 2.0, “nasceu” no dia 31 de março de 2008, depois que li um artigo chamado “Aonde estão os nerds” no blog Mais Tempo do Christian Barbosa. Na época, a área de internet já me interessava, mas eu tinha o errôneo pensamento de que só aprenderia a criar sites, blogs e afins, quando meus professores na faculdade de Sistemas de Informação me ensinassem.

Para minha sorte, tive a oportunidade de mudar esse pensamento depois que li o referido artigo do Christian em seu blog. Na ocasião, ele contava sobre sua decepção ao entrevistar vinte candidatos para uma única vaga de estagiário e, no final das contas, não encontrar ninguém que se encaixasse no perfil que a sua empresa procurava. Segue um trecho do artigo no qual o Christian desabafa sua frustração pelas entrevistas:

Quando eu pergunto: você gosta de ler? Eles respondem SIM, aí eu pergunto qual o último livro de tecnologia que você leu, eles respondem: não lembro! Quando eu pergunto: você gosta de aprender sozinho, eles dizem NÃO!!! Meu Deus, isso para tecnologia é inaceitável!! Quando eu pergunto: você já fez um blog para você ou alguma coisa pessoal na Internet?, eles dizem que NÃO! MEU DEUS ONDE ESTÃO OS NERDS?… O problema não é o desemprego, é o desinteresse pelo emprego! Jovens acordem! As coisas não vão cair no colo de vocês, é preciso estudar, ler, errar, perguntar, ter interesse! Ninguém nasce sabendo, mas nunca saberá se não ousar! 
Disponível em: http://maistempo.com.br/aonde-esto-os-nerds/

Depois que terminei de ler o artigo, coloquei-me no lugar daqueles candidatos e comecei a imaginar como me sairia naquela entrevista. Será que eu seria escolhido para a vaga de estagiário ou seria apenas mais um a frustrar as expectativas do Christian? Ao chegar à resposta dessa indagação, senti-me um verdadeiro derrotado, pois, mesmo não tendo participado daquele processo de seleção, eu sabia exatamente qual seria o resultado se tivesse participado. A partir de então, decidi que não mais esperaria a faculdade me ensinar algo que eu pudesse aprender sozinho e, dessa forma, comecei a pesquisar e encontrei um site que ensinava a criar esse tal de blog que o Christian havia mencionado no artigo.



Assim “nasceu” no Blogger o meu primeiro blog, o Neurônio 2.0 . Na época não fazia a mínima ideia do que era um blog e, na minha cabeça, aquilo não era muito diferente de um site malfeito. Para aprender a mexer no blog, eu utilizava o método de “vamos clicar e ver no que vai dar”. Com o passar do tempo fui aprendendo sobre as muitas possibilidades que aquele serviço oferecia e, depois de alguns dias, fuçando aqui e ali no painel do Blogger, consegui o simples, porém, muito suado resultado a seguir:

Blog Neurônio 2.0 - Primeira Versão
Primeira versão do Blog Neurônio 2.0

Evidente que naquela época, além do Blogger ainda não oferecer os recursos que oferece atualmente, eu não sabia nada sobre web design ou desenvolvimento web, quando muito conhecia um pouco de CorelDraw (programa de edição de imagens), que me permitiu criar um desenho personalizado para colocar no cabeçalho do blog. Apesar da simplicidade, foi um grande passo para quem não sabia nada sobre blogs até uma semana antes.

 

A evolução do Neurônio 2.0

Durante as semanas seguintes continuei fuçando no Blogger e a cada dia aprendia uma coisa nova que me deixava eufórico ao ver a aparência do blog um pouco mais apresentável. No entanto, o que abriu mesmo um leque de possibilidades foi conhecer o Dicas Blogger (http://www.dicasblogger.com.br), um blog escrito pela Juliana Sardinha, onde ela publicava, e ainda publica, uma variedade de dicas e tutoriais para melhorar blogs criados na plataforma Blogger.

Com a descoberta do Dicas Blogger, tive a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a Blogosfera e aprender uma série de truques para melhorar e personalizar o template do meu blog.

Um template, nada mais é do que o arquivo responsável pela apresentação visual do blog, ou seja, é ele que possui a “programação” que caracteriza as formas, cores, dimensões, espaçamentos e demais itens que compõem a estrutura visual de um blog. Entre as várias mudanças de templates que fiz no Neurônio 2.0 no primeiro ano, as duas mais significantes você pode conferir nas imagens a seguir:

Blog Neurônio 2.0 - Segunda Versão
Segunda versão do Blog Neurônio 2.0
Blog Neurônio 2.0 - Terceira Versão
Terceira versão do Blog Neurônio 2.0

Além das minhas desventuras na personalização de templates, conheci outros assuntos que chamaram ainda mais a minha atenção, como a monetização com o Adsense, as métricas com o Analytics e a otimização das buscas com as técnicas de SEO.

Depois de alguns meses estudando e testando tudo o que estava aprendendo, comecei a sentir a necessidade de dar uma identidade para o blog e torná-lo um pouco mais profissional. No entanto, o mais próximo que consegui chegar de uma definição para o Neurônio 2.0 foi:

“Um espaço na internet criado para armazenar minhas anotações sobre assuntos ligados à minha vida pessoal, acadêmica e profissional.”

Como você pode notar, essa definição é um tanto quanto subjetiva e não possui um foco específico. Somente depois de muito trabalhar no desenvolvimento do blog é que percebi esse meu grave erro, pois criar o blog e “sair” fazendo sem ter um planejamento, resultou em uma frustração por não saber que direção deveria seguir.


Velejando sem bússola

Encontrei-me então em uma encruzilhada: eu poderia começar o blog novamente do zero, mas nesse caso perderia todo o trabalho que tive até aquele instante; por outro lado, se prosseguisse do modo que estava, teria que me defrontar com vários problemas e barreiras para fazer o blog crescer.

Até aquele momento, há mais de um ano trabalhando no Neurônio 2.0, os principais problemas que impediam o blog de crescer eram:

  • Pouco conhecimento em HTML: por mais que tivesse melhorado nesse sentido, eu ainda estava amarrado ao template padrão que o Blogger oferecia;
  • Sem nicho de mercado definido: devido à “salada” de assuntos que publicava no blog, nunca consegui definir um nicho de mercado e, por isso, não havia como classificá-lo em uma categoria para buscar parcerias ou divulgá-lo de forma eficiente entre outros blogs;
  • Dificuldade de monetizar (ganhar dinheiro com o blog): exatamente por não ter definido um nicho de mercado, os programas de afiliados não eram eficientes porque o blog não atraía leitores de qualidade interessados por um único tema. Maiores detalhes sobre esse assunto você irá encontrar no capítulo “Programas de afiliados”;
  • Demora na indexação: por não conhecer antecipadamente sobre o assunto, cometi muitos erros no início que dificultaram a indexação pelas ferramentas de busca. Por exemplo, algumas vezes publiquei artigos deixando em branco o espaço reservado para o título e, por padrão, o Blogger pegou as primeiras palavras do texto, que não possuíam necessariamente o assunto do artigo;
  • Endereço difícil de memorizar: a escolha do nome “Neurônio 2.0” para o blog foi muito ruim e a URL (endereço do blog na internet) foi péssima (www.neuronio2ponto0.blogspot.com.br). Divulgar o meu blog era um problema até mesmo entre meus amigos, pois ninguém conseguia lembrar o endereço com essa confusão de letras, números e o subdomínio do tipo “.blogspot.com.br”;
  • Amadorismo: como estava ansioso para ver meu blog crescer e pensava que já era um blogueiro “profissional”, só porque meu blog estava no Google, tentei uma tática que alguns blogueiros estavam utilizando naquela época, que eram as famosas promoções de aniversário do blog. Na minha inocência bastava apenas criar uma promoção que os leitores viriam participar dela, mas não foi bem assim que aconteceu, pouquíssimas pessoas se interessaram e participaram da minha promoção.

Essas foram as principais dificuldades que enfrentei nos primeiros dois anos de Blogosfera e algumas lições amargas que aprendi com meus próprios erros. Depois de algum tempo tentando ignorar o inevitável, percebi que teria que arcar com os prejuízos desses meus erros e decidi tentar minimizar algumas deficiências. Evidentemente que não consegui resolver todas elas, mas algumas medidas ajudaram muito na melhora do blog, como:

  • Novo endereço: www.neuronio20.com – embora não seja um nome ideal do ponto de vista de publicidade, com certeza esse novo endereço é muito melhor que o anterior. Menos caracteres, mais fácil de digitar, muito mais fácil de memorizar e, além disso, ele não descaracterizou a identidade no nome do blog;
  • Indexação mais rápida: depois da mudança de endereço, todo meu trabalho de indexação nas ferramentas de busca foi perdido, mas indexar tudo novamente foi bem mais fácil e rápido com toda a bagagem de conhecimento adquirida ao longo do tempo;
  • Ganhos com programa de afiliados: com as significativas melhoras no blog, foi possível investir um tempo para estudar sobre monetização. E entre os programas de afiliados que testei, o que mais deu resultado foi o do site de vendas Submarino (clique aqui para saber mais sobre esse programa de afiliado). Por ser um programa que paga por ação (venda efetuada), foi muito mais fácil converter e ganhar comissão do que acumular centenas de cliques do Google Adsense.
  • Template personalizado: para conseguir um visual personalizado, tive que pegar um template padrão e redesenhar toda a parte gráfica. Mesmo não sendo um web designer profissional, acredito que atingi um resultado satisfatório com este trabalho de personalização. Veja a seguir como ficou a quarta versão do Neurônio 2.0.
Blog Neurônio 2.0 - Quarta Versão
Quarta versão do Blog Neurônio 2.0

Além dessas melhorias, outro aspecto que melhorei muito foi a escrita dos artigos. Apesar de ser difícil mensurar, essa melhora foi visível para mim, pois sempre tive dificuldade para escrever, e a prática constante me fez melhorar gradualmente essa habilidade. Não que escrever seja fácil hoje, muito pelo contrário, esse site/blog está sendo um desafio colossal, mas se você o está lendo agora, é porque fui persistente o suficiente para superar todas as minhas dificuldades.

 

O antigo domínio blogspot.com.br

Durante aproximadamente três anos de blog, eu trabalhei com o domínio www.neuronio2ponto0.blogspot.com.br, e depois que mudei de endereço, comprando o domínio www.neuronio20.com, todos os links que apontavam para o antigo endereço foram perdidos.




Nesse tempo, devo ter criado centenas de links internos (links dentro do meu blog) e consegui do pelo menos uma dúzia de links externos (links em outros blogs). Corrigir os links internos foi uma tarefa exaustiva, pois tive que corrigir manualmente cada um. Já nos links externos isso não foi possível, pois não havia como entrar em contato com todos os blogueiros e incomodá-los para consertarem o link. Conclusão: perdi vários links externos.

O tempo passou e um dia, estudando mais sobre ferramentas de otimização para blogs, encontrei um blog recém-criado que passou a utilizar exatamente o mesmo domínio que eu utilizava antes no meu blog. Com a ajuda das ferramentas que estava estudando naquele momento, descobri que no meu blog ainda havia vários links apontando para o antigo endereço, e outros blogs, que antigamente me deram um link, agora davam o link para este novo blog.

Pelo que pude perceber analisando o perfil desse novo blog, tenho quase certeza de que a pessoa que o criou nunca imaginou que utilizando aquele domínio, ela ganharia de presente vários links pelos quais eu tive o trabalho de batalhar.

 

O atual Neurônio 2.0

Mesmo depois de tudo o que aprendi sobre planejamento, blogosfera, marketing digital, monetização, etc., eu ainda não consegui traçar um rumo para o Neurônio 2.0, e provavelmente nunca conseguirei isso. Só não desisti dele até hoje por duas razões: primeiro, me apeguei demais a ele por ser meu primeiro blog e, segundo, eu o utilizo como um blog pessoal para testar novos programas de afiliados.

Acabei adotando a ideia de ser mesmo um diário virtual para compartilhar minhas anotações, memórias, ideias, opiniões, etc., e por isso procurei um template que melhor expressasse a ideia de diário. Veja na imagem a seguir a atual versão do blog Neurônio 2.0 .

Atual versão do Blog Neurônio 2.0
Atual versão do Blog Neurônio 2.0

O Neurônio 2.0 não possui um público fiel e nem um nicho de mercado específico para que eu possa monetizá-lo de forma eficiente, mas para alguns programas de afiliados, como o Google Adsense e Submarino, ele tem obtido resultados satisfatórios se considerarmos os muitos problemas de projeto do blog.

Coordenador de curso na Etec de Itapira, pós-graduado em desenvolvimento de sistemas web e professor nos cursos de Administração e Técnico em Informática para Internet. Nerd por vocação e blogueiro por opção, é autor do livro “Diário de um Blogueiro” e dos blogs Neurônio 2.0 e Hiperbytes.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here