Planejamento de conteúdo e técnicas de SEO

O artigo a seguir faz parte de um trabalho intitulado como “A importância das ferramentas de buscas para o marketing digital” que será publicado gradualmente aqui no blog. Para sua comodidade, sugiro que assine o feed para acompanhar mais facilmente esta nossa série e também outros artigos sobre desenvolvimento web.

Para ler os artigos anteriores a este, clique nos links abaixo:

 

Planejamento de conteúdo e técnicas de SEO

O novo consumidor está acostumado a antes de comprar qualquer produto, saber o que dizem sobre ele na internet, e nessa equação, dois elementos são fundamentais: a ferramenta de busca e o conteúdo dos sites. Isso porque as ferramentas de buscas procuram no conteúdo dos sites a palavra-chave fornecida pelo internauta que deseja saber mais sobre aquele assunto ou produto. Diante disso, concluímos que mais importante do que divulgar um site é fazer com ele seja encontrado facilmente pelas ferramentas de buscas e consequentemente pelo internauta-cliente.

 

Planejamento do conteúdo

Nenhum internauta visita um site simplesmente por visitar. Sempre há o objetivo de trocar informação ou consumir algum tipo de conteúdo, seja texto, imagem, vídeo, etc. Por isso, o conteúdo de um site de uma empresa deve ser parte da estratégia de comunicação com o internauta-cliente. Antes de lançar um site, é necessário um planejamento sobre como será o conteúdo e qual a mensagem a ser passada para o internauta.

Bill Gates, em 1996, publicou um artigo com o título “Content is King” onde ele expos sua opinião sobre como seria o futuro dos negócios na internet. Esse conceito de “O conteúdo é rei” virou a regra número um para os sites que desejam destacar-se dos concorrentes na classificação dos resultados de buscas.

Planejamento de conteúdo

Uma estratégia adotada por muitas empresas é a anexar junto ao site da empresa um blog empresarial. Eles funcionam como uma forma de as empresas relacionarem-se com os seus clientes divulgando informações úteis, mas que de certa forma seja relacionada com o seu ramo de negócio. A grande vantagem de um blog empresarial é a possibilidade de atualizá-lo frequentemente sem que para isso necessite de conhecimentos técnicos de um webdesigner ou programador web.

Depois de pronto a estrutura de um blog empresarial, basta que algum funcionário ou equipe fique responsável por inserir conteúdo regularmente e quando necessário, responder a dúvidas deixadas pelos internautas-clientes nos comentários do blog.

 

Checklist de conteúdo (Técnicas de SEO)




Como já visto anteriormente, não basta apenas escrever conteúdo e publicar. Para que se obtenham melhores resultados nas classificações de buscas, é preciso planejar a melhor forma de criar conteúdo e o checklist abaixo apresenta as principais técnicas que devem ser aplicadas antes, durante e depois da publicação de novos conteúdos.

  • Planejamento – deve-se pensar o conteúdo holisticamente como um todo, a exemplo de capítulos de um livro, um complementando o outro, e não como artigos soltos em uma revista;
  • Qualidade – não é uma competição por volume, mas sim de qualidade. É preferível focar a energia em pensar, pesquisar e criar poucos conteúdos com boa qualidade ao invés de muitos com baixa qualidade;
  • Pirâmide invertida – nos mesmos moldes do jornalismo, aconselha-se utilizar um conceito chamado de pirâmide invertida que consiste em colocar as informações no texto conforme a relevância delas, sendo da mais importante no primeiro parágrafo para a menos importante no último;
  • Personalidade – alguns autores desenvolvem características próprias que cativam o leitor e estabelecem uma relação de emocional com ele;
  • Palavra-chave – ao escrever um artigo é importante que a palavra-chave, ou seja, o assunto do texto esteja no título do artigo e apareça várias vezes no texto de forma natural. Embora a técnica seja para atrair a atenção das ferramentas de buscas, temos que pensar que o texto será escrito para pessoas;
  • Categorias – muito comum nos blogs é a categorização dos conteúdos por assuntos, uma forma de organização na arquitetura da informação. Uma boa estrutura hierárquica do conteúdo favorece a leitura dos mecanismos de buscas e orienta o leitor a encontrar facilmente o que procura;
  • Palavra-chave na URL – url é um endereço eletrônico na internet e é ele que as ferramentas de buscas começam a leitura das páginas, por isso, url’s que possuam a palavra-chave do artigo são melhores classificados nos resultados de buscas. É aconselhado que as url’s possuam o mesmo conteúdo do título do artigo, por exemplo, www.meusite.com.br/categoria/palavra-chave-no-titulo;
  • Link building – como é aconselhável que um texto sempre complemente outro, é importante que eles mostrem isso para as ferramentas de buscas através dos hiperlinks. Um hiperlink em um artigo nada mais é que um atalho para outro artigo. Quando vários artigos possuem atalhos entre eles, indica que um artigo tem relação com outro e são complementares;
  • Imagens – Qualquer tipo de mídia, seja ela imagem, áudio, vídeo ou qualquer outro formato possível de disponibilizar na internet, pode ser considerado conteúdo. Imagens são uma excelente forma de ilustrar textos, mas há o problema de que as ferramentas de buscas não conseguem “ver” o conteúdo das imagens e por esse motivo, criou-se uma “tag” – estrutura de programação – capaz de dizer para ferramentas de busca o que há na imagem. Utiliza-se essa tag da seguinte forma: <img src=”images/reuniao-funcionarios.jpg” alt=”Reunião dos funcionários da empresa” />;
  • Conteúdo duplicado – tanto os internautas como as ferramentas de busca prezam por bom conteúdo, portanto, conteúdo em duplicidade não é um indicador qualidade. Por isso, é muito importante que a mesma informação não esteja em “lugares” diferentes, tanto interno quanto externo ao site, sem falar que copiar conteúdo de outras fontes (sites e blogs) é plágio, considerado crime de direito autoral.

Continue lendo esta série de artigos em Conclusões sobre a importância das ferramentas de buscas para o marketing digital

Coordenador de curso na Etec de Itapira, pós-graduado em desenvolvimento de sistemas web e professor nos cursos de Administração e Técnico em Informática para Internet. Nerd por vocação e blogueiro por opção, é autor do livro “Diário de um Blogueiro” e dos blogs Neurônio 2.0 e Hiperbytes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here