Guia para o blogueiro iniciante

Este artigo foi extraído de um capítulo do meu livro “Diário de um Blogueiro – o que aprendi e conquistei com os blogs”, publicado pela editora Porto de Ideias. Caso tenha interesse em conhecer mais sobre este trabalho, é possível clicar aqui para encontrar mais informação sobre ele, como também adquiri-lo através do PagSeguro.

Criar um blog pode até ser uma tarefa fácil atualmente, mas fazê-lo crescer e conquistar muitos leitores não é uma tarefa tão simples como seguir uma receita de bolo. Steve Krug (2006), em seu livro “Não me faça pensar”, compara o sucesso na criação de um projeto web a um jogo de golfe, em que há várias formas de fazer o certo (a bola cair no buraco) e um milhão de formas de não conseguir fazer.

Para você que está entusiasmado com a ideia de criar um blog, este artigo foi escrito exclusivamente para te auxiliar nesse processo. Este guia, juntamente com outros artigos que foram publicados aqui no Hiperbytes, poderá ser o primeiro passo para que você crie um excelente blog e venha a ter sucesso com ele. É claro que isso dependerá muito mais do seu empenho, da sua dedicação e da sua criatividade, mas as informações a seguir abordam diversas questões que lhe serão extremamente úteis para encurtar o caminho de sucesso do seu blog.

O que aprendi sobre Blogs

Planejamento e escolha do nicho de mercado

A primeira fase no processo de criação de um blog é o planejamento, sendo muito importante para que você possa visualizar o seu blog antes mesmo de ele estar pronto. É a partir dessa visão que você saberá o que deve ser feito para tornar o seu blog uma realidade e quais caminhos você deve seguir.

A primeira pergunta que você deve fazer a si mesmo é: “Qual será o nicho de mercado do blog?” Ou seja, sobre qual assunto você irá escrever? Escolher um tema que você goste e tenha afinidade é o ideal, pois trabalhar em algo que lhe dá prazer aumenta exponencialmente as chances de você ter sucesso. Pense em seu blog como um hobby e não como um trabalho que exigirá sacrifícios.

A escolha do tema é de suma importância e refletirá diretamente no desempenho do blog. Escolher um tema abrangente, como futebol, implicará em uma possibilidade de atingir um maior número de pessoas, mas, em contrapartida, a concorrência é gigantesca e os ganhos com anunciantes tendem a ser bem menores. No entanto, se você escolher um nicho mais específico, como o futebol amador, você não terá muitos concorrentes e, apesar de ter uma audiência relativamente pequena em vista da anterior, estes leitores geralmente são fiéis e proporcionam uma maior facilidade de rentabilização em programas de afiliados.

O assunto pelo qual você é apaixonado provavelmente já possui muitos blogs e você certamente está se perguntando se vale mesmo a pena criar um blog em um nicho de mercado já saturado. Eu respondo que sim, pois, apesar desse nicho já estar saturado, a verdade é que no concorrido mercado da internet, quem não inova constantemente tem seu conteúdo defasado e aí você terá uma chance de conquistar esses leitores.

Qual a razão para você criar seu blog? É apenas um passatempo ou pretende ganhar algum dinheiro com seu trabalho? Se você está pensando em ganhos financeiros, é melhor encarar o blog como um negócio e desde o início investir dinheiro para trabalhar com ferramentas profissionais. Mas se você pretende utilizar o blog apenas para compartilhar suas ideias e fazer novas amizades, você pode fazê-lo sem gastar um centavo. Porém, recomendo que você pense muito bem sobre isso, pois mudar de ideia no meio do caminho poderá ser trabalhoso e custará muito caro.



Objetivos com o seu projeto

Se sua intenção é criar um blog pessoal sem grandes planos para ele, essa etapa é desnecessária, mas do contrário, ela é muito importante.

Analisar a concorrência significa procurar na internet por blogs que já abordem sobre o assunto que você pretende escrever, verificando o que eles fazem e como fazem. Muito provavelmente você encontrará dezenas de blogs semelhantes ao que você deseja criar, mas não desanime por isso, pois, por mais que existam centenas de blogs falando sobre um mesmo tema, sempre há alguma lacuna que ninguém até então preencheu, e é aí que você entra, sendo criativo e oferecendo ao público um conteúdo diferenciado dos seus concorrentes.

Depois de definido o nicho de mercado, sua motivação para blogar e uma pequena análise dos seus concorrentes, é hora de pensar no futuro e visualizar quais são os objetivos que você pretende atingir com o seu blog. Esses objetivos definirão o caminho que você irá percorrer e, principalmente, a carga de trabalho e investimentos que você deverá fazer para alcançá-los.

Você deseja compartilhar suas ideias com uma rede de 100 amigos ou ser o blogueiro mais lido do Brasil? Quer ter uma segunda fonte de renda ou viver exclusivamente da renda gerada do seu blog? Evidentemente que quanto maior for seu objetivo, maior deverá ser o seu trabalho, a sua dedicação e o seu investimento.

Organização e definição do seu projeto

O ideal nessa fase seria fazer um plano de negócios. Entretanto, este é um trabalho complexo e demasiadamente longo, que poderá te desmotivar. Se este é o seu caso, minha recomendação é que invista pelo menos uma hora do seu tempo para pensar e responder às seguintes questões:

  1. Qual será o nicho de mercado do seu blog?
  2. Quais serão as palavras-chaves que o internauta digitará no Google que o farão encontrar seu blog?
  3. Quais as áreas de atuação do seu blog? Relacione as categorias e faça uma lista.
  4. Quem será seu público-alvo? É possível traçar um perfil?
  5. Quem são seus concorrentes? Como é a forma que eles trabalham? Há alguma falha? E qual será o diferencial do seu blog em relação a todos eles?
  6. Quais são os seus objetivos de curto, médio e longo prazo para o blog?
  7. Quanto você está disposto a investir no seu blog? E quanto de tempo disponível por dia ou semana você dedicará a ele?

Como já disse, o ideal seria criar um plano de negócios para o seu blog, mas se você responder adequadamente a essas perguntas, já é um bom começo, pois elas ajudarão a deixar bem claro uma série de aspectos que serão necessários para prosseguir nas próximas etapas de criação do seu blog.

Criação da marca do seu blog

O próximo passo é escolher um nome para o seu blog. Esse nome será a sua marca e, preferencialmente, deve ser curto, simples, fácil de memorizar, e deve expressar o objetivo do seu blog. Escolher um bom nome não é uma tarefa fácil, porém, é de extrema importância. Uma má escolha poderá dificultar o processo de divulgação do blog e, consequentemente, o crescimento dele.



O domínio, também chamado de URL, nada mais é do que o endereço do blog na internet, e sua escolha deve estar atrelada ao nome. Ter um domínio muito diferente do nome do blog não é uma estratégia recomendada, da mesma forma que quem deseja ter um blog profissional, e visto como tal, não deve escolher domínios com a terminação “.blogspot.com.br” ou “wordpress.com”. O recomendável é registrar domínios do tipo “.com“ ou “.com.br” para passar aos internautas uma impressão de profissionalismo.

O Blogger oferece recursos para alterar o domínio de “.blogspot.com.br” para outro qualquer de sua escolha. Nesse caso, o blog terá um aspecto mais profissional e somente experts no assunto poderão identificar que o blog está hospedado no Blogger. Para saber mais sobre isso, recomendo o artigo “Como registrar e usar domínio próprio no Blogger” do Ferramentas Blog.

Escolher um slogan e uma boa logomarca é também muito importante no que tange a transmitir rapidamente aos internautas quais são os assuntos que você aborda no blog. Ambos fazem parte da construção do branding, que nada mais é que um nome chique para o conjunto de características (nome, logo, slogan, símbolo, cores, etc.) que formam a identidade visual de uma empresa; no nosso caso, do seu blog.

Outro item que entra no aspecto de identidade visual é o template do blog, que deve ser escolhido cuidadosamente. Pequenos detalhes como cores, fontes, imagens, ícones, dimensões, etc., que compõem o desenho do template, podem fazer muita diferença na forma como seu blog é visto pelos leitores.

O recomendável é que o template do seu blog seja único e personalizado, mas para quem não tem familiaridade com desenvolvimento web e nem está disposto a comprar um template, existem milhares de sites que disponibilizam gratuitamente excelentes templates para blogs no Blogger e no WordPress. Basta que você dedique um tempo para pesquisar um template que seja adequado ao seu blog.

Preparando o conteúdo do seu blog

Enfim, chegou o momento de “pôr a mão na massa” e criar o seu blog de fato. Tentei não me ater a somente um tipo de plataforma, mas quando isso não foi possível, incluí dicas para quem utilizará tanto o Blogger como o WordPress.

Ter um blog significa que você precisará gerar algum tipo de conteúdo, e isso, invariavelmente, consumirá uma boa parte do seu tempo, pois um artigo de qualidade exige tempo para pesquisar, ler, escrever, revisar e muitas vezes reescrever novamente. Costuma-se dizer na Blogosfera que o conteúdo é o rei, porque de nada adianta criar um blog se você não tiver constantemente novos conteúdos para publicar.

É importante que você defina um horário no dia ou na semana para se dedicar ao blog e, aproximadamente, 70% desse tempo você deve investir para gerar conteúdo, enquanto que o restante você deve utilizar em outras tarefas, como responder comentários, divulgar links, etc.

Gerar conteúdo é um trabalho que exige tempo e dedicação. Então, a recomendação é que antes de colocar o seu blog na internet, você escreva algo em torno de quinze artigos e na inauguração publique uns dez, deixando o restante para publicar gradualmente nos dias seguintes enquanto você produz mais conteúdo.

Além desses artigos, é imprescindível também deixar prontos alguns textos para publicar em páginas como:

  • A página “Sobre”, na qual você explica para seus leitores quem é você e o que pretende com seu blog;
  • A página “Contato”, na qual você disponibiliza as formas de entrar em contato com você, podendo ser por e-mail, Skype, Twitter, Facebook, etc.;
  • A página “Termos de uso”, na qual você informa para seus leitores as normas, regras e condições para a utilização do conteúdo disponibilizado no seu blog.



5 Dicas básicas de SEO

Nessa fase é muito interessante também que você tenha pelo menos um conhecimento básico de SEO, já que a grande fonte de visitas de qualquer blog é proveniente das ferramentas de busca. Dessa forma, você acelera o processo de inserção do seu blog nos resultados orgânicos dos buscadores.

Seguem cinco técnicas básicas de SEO que podem ser aplicadas rapidamente em seus artigos:

  • Qualidade: não é uma competição por volume, mas sim por qualidade. É preferível focar a energia em pensar, pesquisar e criar poucos conteúdos com boa qualidade ao invés de muitos com baixa qualidade;
  • Categorias: é a separação dos conteúdos por assuntos, uma forma de organização na arquitetura da informação. Uma boa estrutura hierárquica do conteúdo favorece a leitura das ferramentas de busca e orienta o leitor a encontrar facilmente o que procura;
  • Palavra-chave: ao escrever um artigo é importante que a palavra-chave, ou seja, o assunto do texto, esteja no título do artigo e apareça várias vezes no texto de forma natural. Embora a técnica seja para atrair a atenção das ferramentas de busca, temos que pensar que o texto será lido por pessoas;
  • Palavra-chave na URL: é pela URL que as ferramentas de busca começam a leitura das páginas web, por isso, URL’s que possuam a palavra-chave do artigo são melhores classificadas nos resultados de busca. É aconselhado que as URL’s possuam o mesmo conteúdo do título do artigo, por exemplo, www.meublog.com.br/categoria/palavra-chave-no-titulo;
  • Links internos: é aconselhável que um texto sempre complemente outro e que isso seja indicado para as ferramentas de busca pelos links. Quando vários artigos possuem links entre eles, indica que um artigo tem relação com outro e que são complementares.

Criação do seu primeiro blog

Dependendo dos objetivos que você traçou para o seu blog, você terá que decidir nesse momento qual ferramenta CMS utilizar. Como já disse anteriormente, se você deseja uma plataforma gratuita, eu recomendo o Blogger, mas no caso de desejar algo mais profissional e com mais recursos, a melhor escolha em minha opinião é o WordPress.

Escolhido o seu CMS, é hora de criar o blog e começar a aprender a utilizar a plataforma.

Para blogs que utilizam o WordPress serão necessárias duas tarefas. Primeiro, registrar um domínio e, segundo, contratar um serviço de hospedagem. Quanto ao serviço de hospedagem, posso recomendar o que utilizo atualmente, o da HostGator (http://www.hostgator.com.br), pois é uma empresa de hospedagem de sites que oferece ótimos recursos, suporte on-line e um excelente painel de controle que é muito fácil de utilizar.

Produzindo conteúdo para o blog

A atividade na qual você deve investir mais esforços é a produção de conteúdo que agrade seus leitores. Se os seus artigos forem malfeitos, os visitantes podem até chegar no seu blog, mas dificilmente você conseguirá resultados positivos com seu projeto. Para te ajudar nesse processo, seguem algumas dicas que podem te auxiliar a criar o conteúdo de qualidade que seu blog merece.

A primeira regra para criar um conteúdo de qualidade é escrever em português correto. Um texto sem coerência, com erros de português e até de digitação, passa a impressão de amadorismo, e você deve evitar isso ao máximo. Com a prática constante, você consegue melhorar gradualmente os seus textos, e se você costuma ler bastante, a melhora é ainda mais rápida.

Muitos blogueiros escrevem sobre as mesmas coisas, e o que difere entre eles é o modo como escrevem e emitem seu ponto de vista, ou seja, eles escrevem com personalidade, uma característica que os torna únicos e agrada muitos leitores. Experimente isso! Desenvolva uma forma só sua de abordar os assuntos e de levar as mensagens aos leitores; apenas essa característica já o diferenciará dos seus concorrentes.

Outra dica para enriquecer os seus artigos é inserir imagens, gráficos, vídeos, etc. Este artifício torna a leitura do seu artigo mais leve e dá a oportunidade para o leitor fazer uma pausa antes de continuar a ler um texto muito longo.

Estabelecer uma frequência de publicação diária, semanal ou quinzenal é importante para que você mantenha o crescimento do blog, pois os leitores gostam de saber o quanto necessitam esperar para consumir mais conteúdo. Não há uma regra que diga qual é a frequência exata que você deve publicar seus artigos, isso depende do tipo do seu blog e, principalmente, da sua capacidade de gerar novos conteúdos. Independentemente de qual seja essa frequência, o importante é mantê-la.

Por fim, uma dica que vale a pena reforçar: nunca, mas nunca mesmo copie conteúdo de outras pessoas e publique em seu blog. Além de prejudicar a si mesmo, podendo ser penalizado pelas ferramentas de busca, essa prática constitui crime e você poderá ser processado por plágio. Se há algum texto que você gostou e deseja incluir no seu blog, você pode escrever seu próprio texto, dando a sua opinião sobre aquele assunto e colocando um link para a fonte original. Dessa forma você ganha, o outro blogueiro ganha e seus leitores também ganham.

Formas de divulgação do seu blog

Depois de escrever e publicar seus artigos, você não pode simplesmente esperar que os leitores venham correndo para o seu blog. É preciso, principalmente no início, levar esse seu conteúdo até onde os seus leitores estão. Entre as principais estratégias de divulgação de um blog estão as redes sociais, sendo o Facebook e o Twitter as mais importantes devido ao enorme número de usuários que estas duas redes possuem atualmente. Em ambos os serviços, você pode criar um perfil do seu blog e divulgar os seus conteúdos entre os membros da rede social. Contudo, não basta apenas criar o perfil, é preciso também participar ativamente, interagindo com os usuários, muitas vezes respondendo suas perguntas.

Comentar em blogs do mesmo nicho que o seu também é uma excelente estratégia para atrair a atenção de leitores que estejam interessados naquele assunto, pois, junto do seu comentário, é possível deixar o link do seu blog em um campo específico para isso. Entretanto, essa estratégia só funciona se os seus comentários forem relevantes e acrescentarem algo na discussão. Comentários do tipo “legal” e “gostei” são ignorados pelos blogueiros e pelos outros leitores.

Em minha opinião, a estratégia de divulgação que realmente funciona e traz outros benefícios para o seu blog é a de escrever guest-post. Basicamente essa estratégia consiste em você escrever um artigo de excelente qualidade e oferecer para ser publicado em um blog de mesmo nicho que o seu. A princípio, parece ser irracional trabalhar para um “concorrente”, mas com o tempo você irá perceber que essa parceria é benéfica para ambos os lados e você só terá a ganhar com isso.

Investimento no seu blog

Para finalizar esse guia do blogueiro iniciante, escolhi falar sobre investimento, um item imprescindível para o sucesso de qualquer blog. Independentemente dos objetivos do seu blog, você pode (e deve) investir nele de alguma forma, seja comprando livros como este, que te ajudem a melhorar o seu blog, ou livros que aumentem seu conhecimento a respeito do assunto sobre o qual quer escrever.

Outras formas de investimento que aceleram o crescimento do seu blog é comprar publicidade (banner em outros blogs) ou artigos patrocinados. Esses investimentos são uma forma de levar o seu blog a conhecimento de milhares de pessoas, e sempre que isso acontece você tem grandes chances de recuperar o dinheiro investido pelo crescimento de visitantes.

Vários blogueiros oferecem espaços em seus blogs para artigos patrocinados, mas você deve analisar muito bem onde está investindo o dinheiro para anunciar o seu blog, pois uma má escolha pode fazer com que seu investimento não alcance os resultados esperados. Um blog que presta este tipo de serviço é o site CriarSites.com, do Celso Lemes. É um site reconhecido e com uma qualidade de visitantes que vale o investimento, caso o seu blog esteja relacionado com esse público-alvo.